fisioterapia-oncologica

A fisioterapia oncológica proporciona qualidade de vida a pacientes com câncer antes, durante e depois do tratamento. 
É indicada tanto para quem foi diagnosticado com a doença, mas não foi submetido a procedimentos cirúrgicos, como para quem foi submetido à cirurgia e apresenta limitações funcionais, se queixa de dores ou imobilização em alguma região do corpo, ou edema em membros superiores ou inferiores (linfedema).

É bastante eficaz, tanto nos casos graves de câncer como preventivamente. As sessões de radioterapia e de quimioterapia provocam dores e deixam queimaduras, cicatrizes, falta de movimento em algum membro, dificuldade de locomoção, distúrbios pulmonares e neurológicos etc.

O fisioterapeuta também acompanha pacientes com tabagismo, obesidade e sedentarismo. Por exemplo, paciente que fuma tem a capacidade pulmonar comprometida. Se for submetido à anestesia geral, seus pulmões têm que estar com a capacidade pulmonar normal, podendo o médico encaminhá-lo a um fisioterapeuta, de preferência um mês antes.

A fisioterapia tem uma atuação fundamental dentro da oncologia. A preocupação dela não é focal, mas sistêmica. Ou seja, não se preocupa apenas com o local afetado pelo câncer, mas com a repercussão do problema em todo o organismo da pessoa, além da sua auto-estima e qualidade de vida. A principal meta da fisioterapia oncológica é mostrar ao paciente a necessidade de retomar as atividades diárias e oferecer a ele condições para isso.

Objetivos do Tratamento:
– melhora ou desaparecimento da dor; 
– fortalecimento e recuperação muscular; 
– redução de aderências, queimaduras e endurecimento da pele; 
– melhora da capacidade cardiorrespiratória;
– restabelecimento da função como ganho de amplitude de movimento, melhorando o movimento do membro afetado; 
– melhora dos sintomas da fadiga oncológica (cansaço constante e alterações do sono).
Locais mais comuns:
– cérebro;
– cabeça e pescoço (garganta, boca e língua);
– tórax (esôfago, pulmões, mama);
– abdômem (estômago, intestino, fígado, pâncreas).